Essa semana, um atleta brasileiro conseguiu uma liminar na justiça para cultivar seu medicamento à base de cannabis. Essa decisão é extremamente importante e uma vitória para o Brasil. Nosso parceiro de longa data, Dr. Murilo Nicolau, advogado do caso, enviou a história para nossa redação.

O atleta, skatista profissional, é portador de hemiparesia esquerda (paralisia cerebral de um lado do corpo causada por lesões da área corticoespinhal), em razão de um AVC decorrente de um acidente sofrido em 2013 enquanto competia.

Ele chegou a ficar com paralisia total, onde só podia ficar deitado em sua cama, passou por anos de tratamento e fisioterapia, que recuperaram seus movimentos e hoje anda sozinho. Porém, ainda convive com diversos espasmos involuntários, o que dificultava sua volta para competições.
 
O atleta iniciou seu tratamento com cannabis medicinal da marca Just Hemp e, com o tempo, seu médico identificou que o uso de THC diminuia drasticamente seus espasmos. Quando o THC foi introduzido no tratamento houve melhora significativa, tanto que hoje voltou a competir em alto nível, inclusive no exterior.


 
“Hoje a terapia canábica me ajuda muito no esporte reduzindo meu espamos, devido minha condição médica decorrente de um AVC. O THC corta os espamos que dificulta muito a prática do esporte em razão da instabilidade e falta de controle do skate. Meus amigos de esporte que sabem que faço o uso, todos apoiam e viram a diferença gigantesca que tive no esporte depois de iniciar a terapia com cannabis.”


Pauta enviada por @omurilonicolau

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.