A Cannabis pode melhorar a experiência sexual?

Ao longo dos anos, diferentes estudos já provaram que a maconha pode alterar experiência sexual, em pontos positivos e negativos.

0
263

O primeiro ensaio que correlaciona sexo e cannabis data à 1951, o astrônomo Carl Sagan, um usuário de maconha de longa data, escreveu que a cannabis “aumenta o prazer do sexo” e “dá uma sensibilidade requintada”.

A ginecologista e pesquisadora da Escola de Medicina de Saint Louis, Dra. Becky K. Lynn, publicou um estudo em 2019 que entrevistou 373 mulheres sobre cannabis em uma clínica de obstetrícia e ginecologia no Missouri. Destes, 34% relataram ter usado maconha antes da atividade sexual e a maioria deles disse que resultou em um aumento do desejo sexual, melhora do orgasmo e diminuição de dor ou desconforto que costumam ter durante a atividade sexual. O estudo também afirma uma mudança significativa na libido feminina no uso da maconha.

Estudos também descobriram que algumas mulheres usam cannabis para ajudar a controlar os sintomas da menopausa, como ondas de calor, suores noturnos, insônia e secura vaginal, todos os quais podem contribuir para diminuir a libido quando não tratada.

Além disso, uma pesquisa on-line com mais de 200 mulheres e homens que usam cannabis descobriu que quase 60% disseram que a cannabis aumentou seu desejo por sexo; quase 74% relataram aumento da satisfação sexual.

A pesquisa sobre o uso de cannabis e a função sexual entre os homens também é escassa e pode ser contraditória. De acordo com a Sociedade Internacional de Medicina Sexual, alguns homens relatam que seu desempenho sexual melhora quando usam maconha, enquanto outros podem experimentar problemas como disfunção erétil, dificuldade para atingir o orgasmo ou ejaculação precoce. O uso de cannabis também tem sido associado a reduções na contagem de espermatozoides.

O Dr. Peter Grinspoon, médico de cuidados primários do Massachusetts General Hospital Chelsea HealthCare Center e consultor de cannabis medicinal, alerta: é tudo uma questão de dosagem. “Em doses baixas, a cannabis ajuda a libido, mas em doses altas, muitas vezes não é tão eficaz”, disse ele, acrescentando que a quantidade errada pode inibir o orgasmo, criando o efeito oposto do que se espera.

Hoje, os tratamentos sexuais de cannabis são quase exclusivamente feitos apenas com CBD, que obtém um melhor resultado no relaxamento e na libido dos pacientes, excluindo a ansiedade e a lentidão apresentada por produtos com THC alto.

A Dra. Lynn lembra que, antes de se auto-medicar com a cannabis, é importante que a mulher faça um check up geral no ginecologista. “Você pode estar tratando o sintoma e não a raiz do problema”, disse ela, alertando que, muitas vezes, o desconforto sexual pode ser sinal para algum outro problema maior que deva ser verificado.

Fontes: NYTimes, Healthline


Descubra um novo mundo com a cannabis medicinal. Agende uma consulta com um especialista em clinica.whoishappy.com.br e comece seu tratamento legalizado.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.