Até pouco tempo, o CBD era completamente ilegal em todos os países.

Agora, 55 países já regulamentaram o uso do canabidiol, e muitos outros já permitem o acesso da população para tratamento com esse canabinóide.

produtos inusitados CBD

O THC e o CBD foram os primeiros canabinóides da maconha a serem estudados em detalhes, principalmente pelo fato de serem os compostos mais abundantes da planta.

O THC também apresenta benefícios medicinais, mas esse canabinóide tornou-se estigmatizado por conta de suas propriedades psicoativas. O CBD, por sua vez, foi ganhando destaque, sobretudo na área medicinal, por apresentar diversos efeitos terapêuticos e mais importante: por não deixar [email protected]

Além disso, o CBD se mostra como um tratamento em potencial para diversas condições pois é natural e não apresenta efeitos colaterais como outros medicamentos tradicionais (por exemplo, ansiolíticos ou opióides).

Com um número crescente de pesquisas avaliando os efeitos terapêuticos do canabidiol, foi crescendo a busca de pacientes por esse tipo de tratamento, o que acabou pressionando muitos países a permitirem o uso desse canabinóide.

Confira algumas aplicações do canabidiol que têm feito crescer a presença desse composto na medicina:

Dores

A dor crônica, que se manifesta em diferentes patologias, é uma das mais beneficiadas com a medicina canabinóide.

Vários estudos apontam para os benefícios do CBD para a dor crônica – que pode ser usado na forma de óleos, produtos tópicos, medicamentos, edibles ou flores de CBD.

Estresse, ansiedade e depressão

Essas são as condições de saúde mental mais comuns entre a população mundial.

Estudos mostram o potencial do CBD para tratar a ansiedade, estresse e depressão, principalmente porque o canabinóide não tem efeitos colaterais como os medicamentos tradicionais utilizados para essas condições.

Câncer

O tratamento do câncer desencadeia efeitos colaterais como vômito, náusea e dor.

Estudos mostraram que uma mistura adequada de CBD e THC pode ser uma opção para ajudar a minimizar esses efeitos, além de ser uma boa aliada para o emocional do paciente.

Ao mesmo tempo, uma pesquisa da University of Newcastle mostrou que a cannabis pode ser capaz de inibir e/ou matar células cancerígenas sem afetar os glóbulos brancos normais. Outras pesquisas focadas no câncer de próstata, inclusive, indicam que a maconha também pode ajudar a frear o desenvolvimento desse tipo de câncer.

Propriedades neuroprotetoras

Estudos têm apontado que o CBD tem efeitos neuroprotetores, que podem funcionar para proteger e preservar as células cerebrais.

Com isso, pesquisadores mostraram que o canabidiol é benéfico para o tratamento de esclerose, epilepsia, reversão da progressão da doença de Alzheimer, e redução dos tremores e da dor provocados pela Doença de Parkinson.

Avanços

Com essas propriedades, crescem os tratamentos com canabidiol.

Como mencionado, o THC também tem benefícios medicinais, mas seus efeitos psicoativos atrapalham os avanços do seu uso. Na verdade, o estigma em torno dos efeitos psicoativos atrapalha o aproveitamento da planta como um todo.

Afinal, por conta do efeito comitiva, os canabinóides funcionam melhor juntos do que isolados. Portanto, esperamos que, em breve, a planta na sua integridade seja legalizada em todos os países.

No Brasil, a legalização segue completamente estagnada. O Projeto de Lei (PL 399/15) que visa regulamentar os usos medicinais, científicos e industriais – o que restringe o cultivo e uso da planta sem o THC – está parado.

Mesmo nesse cenário, a Anvisa tem regulamentado (e facilitado) o processo para compra de produtos à base de cannabis, mas que ainda são importados, já que o cultivo e processamento para qualquer fim são proibidos no Brasil.

Também é possível conseguir através das associações de pacientes, mas para tanto, pacientes associados têm que atender alguns requisitos.

Além dessas duas formas de acesso (importação e associações), também é possível solicitar permissão judicial, o habeas corpus, para auto cultivo e produção caseira do óleo. Porém, o processo para obtenção do HC é bastante burocrático. 

Com essas três vias possíveis, e o reconhecimento do potencial terapêutico da cannabis, a cada ano cresce o consumo da planta com fins medicinais no país.

Em breve, o Who is Happy terá novidades para ajudar pacientes a terem acesso ao CBD e produtos derivados da cannabis de forma legal, no Brasil!

Fiquem ligades nas nossas redes.

Fonte: Health Europa

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui


Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.