Lançado este final de semana, o documentário Lady Buds traz a história de seis mulheres empreendedoras que se aventuraram no mercado legal da cannabis.

(Imagem: reprodução IMDb)

A área canábica tem se beneficiado de documentários sobre o tema, que funcionam como uma forma descontraída de educar os telespectadores sobre a maconha e acabar com estigmas. Produções brasileiras do gênero também são destaque em trazer luz ao debate da legalização, proibicionismo, e benefícios da cannabis.

Recentemente, um novo documentário canábico foi lançado, focando no ‘hempreendedorismo’ feminino: o Lady Buds, que traz uma perspectiva única sobre mulheres empresárias no mercado legal da maconha.

Lady Buds relata a vida e os negócios de um elenco diversificado de empresárias no norte da Califórnia, variando em raça, idade e orientação sexual.

Seis mulheres, que representam cinco empresas canábicas, são apresentadas em Lady Buds:

Sue Taylor: diretora de escola católica, aposentada, com 71 anos Sue tem a missão de abrir o primeiro dispensário de cannabis para idosos, oferecendo alternativas aos produtos farmacêuticos tradicionais. Como uma mulher de negócios afro-americana em uma indústria dominada por brancos e homens, Sue segue em frente apesar das preocupações financeiras e das frustrações de lidar com a burocracia local.

Chiah Rodriques: agricultora de maconha, Chiah Rodriques cofundou uma aliança agrícola no condado de Mendocino (Califórnia), que luta para manter a estabilidade da comunidade. Com o preço da erva caindo e dando uma chance para o desconhecido, Chiah busca encontrar o equilíbrio entre a agricultura, vários empregos e a criação de seus dois filhos em meio às duras pressões financeiras da legalização.

Felicia Carbajal: Felicia tem sido uma ativista nas comunidades [email protected], LGBTQ e canábica, por décadas, desde que ela se envolveu pela primeira vez no fornecimento de cannabis para pacientes com AIDS na Bay Area na década de 1990. Determinada a ajudar a trazer justiça social e restaurativa para aqueles afetados pela Guerra às Drogas, Felicia responsabiliza novos participantes da indústria da maconha e legisladores em Los Angeles e em toda a indústria.

Karyn Wagner: empreendedora em série de Nova York, Karyn criou raízes em Humboldt (Califórnia), 23 anos atrás com seu namorado do colégio, um mestre cultivador de cannabis. Trazendo a inteligência da cidade e dos negócios para uma pequena comunidade agrícola, seu objetivo é ajudar os cultivadores a sobreviver à legalização, comercializando a marca mais reconhecida de cannabis dos Estados Unidos: a erva Humboldt.

The Bud Sisters (Pearl Moon e Dra. Joyce Centofanti): Como pioneiras da cannabis crescida próxima ao Oceano (Ocean Grown – OG), juízas da Emerald Cup, e melhores amigos, as Bud Sisters já vivenciaram muita coisa na cena canábica: desde como operar no mercado underground até as implicações mais sérias que a legalização tem sobre os fazendeiros mais velhos e menores que viveram nas colinas de Humboldt por décadas.

Desde o cultivo até um dispensário e a criação de produtos canábicos, todas essas mulheres enfrentaram inúmeros desafios na indústria da maconha. Lady Buds apresenta um olhar íntimo sobre a vida de cada uma dessas ‘hempreendedoras’, ao mesmo tempo em que desafia tanto os estereótipos [email protected][email protected]” em geral, quanto das mulheres na indústria.

O filme já está disponível em plataformas de streaming nos Estados Unidos.

Fonte: High Times

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui


Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.