Há apenas 10 anos, poucas pessoas consideravam a indústria da maconha um bom investimento. Hoje, a realidade é completamente outra.

(Imagem: reprodução Rolling Stone)

Mas, no espaço de menos de uma década, a cannabis passou de ilegal na maior parte do mundo, para legal em pelo menos um quarto dos países. 

A onda de reformas político-jurídicas que teve início no Uruguai, em 2013, hoje, já é uma realidade em diversos territórios.

Os próprios Estados Unidos, que lideraram o proibicionismo e a Guerra às Drogas, possuem o maior mercado da maconha do mundo. Apesar de ilegal à nivel federal, quase a totalidade dos estados do país já possuem alguma legislação em relação à planta. 

Dessa forma, atualmente, está mais fácil do que nunca investir e empreender na indústria da cannabis. 

Apesar desse cenário promissor (principalmente quando comparamos com uma década atrás), enquanto a maconha não for completamente permitida, a indústria ainda vai ter que enfrentar alguns obstáculos. 

(Imagem: Richard T | Unsplash)

Sobre a indústria da maconha

O mercado da cannabis é extremamente jovem

No Brasil, estamos começando a ver o mercado que não toca na planta tomar forma. Um ecossistema à espera da legalização está crescendo cada vez mais. Mas, há pouco tempo, os business da área enfrentavam muito estigma, ficavam à margem – e ainda hoje vêem restrições para se desenvolver, mas estão, sim, prosperando.

Fundos de investimentos de maconha também são novidade por aqui. 

Nos Estados Unidos mesmo, economia central do mundo, os investimentos em maconha tem pouco mais de seis anos. 

(Imagem: reprodução Business Insider)

Os primeiros mercados regulamentados

Apesar do Uruguai ter liderado o movimento da legalização de todos os aspectos da cannabis, em 2013, a Califórnia já tinha legalizado a planta para fins medicinais em 1996, apesar de não visar lucros.

Em 2012, foi a vez do Colorado ”encabeçar” a legalização para fins recreativos. 

Portanto, foi só em 2014 que a indústria da maconha começou a se desenvolver, de fato. 

A partir daí, esses mercados passaram a gerar lucros, ter um patrimônio líquido e capital investido. 

Com um maior número de estados norte-americanos e países legalizando e fortalecendo a indústria global da maconha, a área cresceu rapidamente. 

Apenas em 2020, essa indústria foi uma das que mais cresceu no mundo, dobrando de tamanho e alcançando os US $20 bilhões.

E, à medida que a indústria da maconha cresce, há mais oportunidades de investimento e empreendimento. 

(Imagem: reprodução HBK)

Investindo e empreendendo

Para quem quer investir, nos países onde a ganja já é legal, existem diversos fundos de empresas de capital aberto. 

No Brasil, existem alguns fundos. As opções de investimento ainda são escassas, mas têm se mostrado lucrativas. 

O segredo para investir com sabedoria e empreender (em qualquer mercado) é: pesquise.

No caso dos fundos de investimento, entenda a performance financeira da empresa de capital aberto, compare com outros fundos, fique por dentro de todos os riscos e se atente a todos os movimentos do mercado. 

Para empreender, pesquisar e entender os gaps, bem como oportunidades, da indústria da maconha onde você pretende se aventurar, também é fundamental. 

Por ser uma indústria nova, que tem apresentado crescimento exponencial, existem muitas possibilidades, mas também muitos riscos. 

Apesar das restrições e obstáculos, os retornos podem ser altamente promissores, existe muito espaço para crescer junto com essa indústria. 

(Imagem: reprodução Fortune)

Se você quiser ficar por dentro do mercado da maconha em lugares onde a erva já é legalizada, bem como entender mais sobre a Green Rush e saber tudo sobre empreendedorismo canábico, o Ganja Talks University tem cursos sobre todos esses temas, com informações para preparar você para a indústria mais verde do momento. 

Se inscreva

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui


Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.