Fumar maconha pode ser uma experiência muito diferente para homens e mulheres, segundo um estudo publicado na “Frontiers in Behavioral Neuroscience”.

(Imagem: reprodução University Magazine)

Segundo o estudo, os efeitos do THC são mais fortes quando os níveis de estrogênio são altos. Ou seja, durante a ovulação feminina. 

Os níveis elevados do hormônio estrogênio desempenham papel fundamental nestes efeitos específicos do sexo feminino. E já que mulheres e homens possuem diferentes níveis de hormônios sexuais, a maconha afeta homens e mulheres de maneira diferente.

O estrogênio é um hormônio sexual que interage com o sistema endocanabinóide. Por isso, durante o ciclo reprodutivo, mulheres têm níveis mais altos de estrogênio que os homens. 

Mas não são apenas as mulheres que são afetadas e influenciadas por fatores hormonais. Segundo os pesquisadores, questões genéticas e hormonais fazem com que os homens tenham até quatro vezes mais probabilidade de experimentar maconha, além da tendência de usar com maior frequência, em doses mais elevadas.

Em contrapartida, as mulheres, mesmo consumindo menos maconha, estão mais propensas a desenvolver vício, também por questões relacionadas aos hormônios femininos. São esses hormônios sexuais que interagem com o sistema endocanabinóide e influenciam a força do efeito da maconha.

Os pesquisadores sugerem cautela, já que o os estudos foram realizados somente em animais. Mas mesmo assim, à toda mulherada que nos lê, fica a sugestão de tentar lembrar de se atentar aos efeitos durante o ciclo. Comprovação através da observação, queremos ver por aqui.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui


Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.