Após três anos da legalização no Canadá, a indústria de cannabis legal contribuiu mais para o produto interno bruto (PIB) do país do que diversos setores, segundo análise da Bloomberg

(Imagem: reprodução Health Europa)

Análise dos impactos da legalização

Em 2018, o Canadá se tornou o segundo país do mundo a legalizar todos os aspectos da cannabis (cultivo, produção, venda, posse, consumo), após o Uruguai (que legalizou a planta em 2013).

Três anos após a política entrar em vigor, o governo está realizando uma revisão de 18 meses da legislação que legalizou a maconha, a fim de analisar os impactos na saúde pública, resolver os problemas que surgiram nesse período, e estabilizar a indústria, como por exemplo, adotando redução de taxas ou alteração de requisitos de potência.

O porta-voz do Ministério da Saúde (órgão responsável pela regulamentação da lei) afirma que ”Como acontece com qualquer nova legislação, especialmente para algo tão abrangente como a Lei da Cannabis, sempre haverá espaço para melhorias e ajustes, para garantir que [a lei] está cumprindo seus objetivos: manter a cannabis fora das mãos dos jovens, enquanto mantém os lucros fora das mãos de criminosos e crime organizado”. 

(Imagem: reprodução NBC News)

Mercado em alta

Uma das análises mais otimistas de especialistas foi os impactos positivos do mercado legal da maconha na economia do país. 

Segundo dados da Statistics Canada, divulgados pela Bloomberg, esse mercado gerou US$ 17 bilhões para a economia canadense. 

Assim, a indústria de cannabis legal do país contribuiu mais para o produto interno bruto (PIB) do que o setor de mídia; mineração de ferro, ouro, potássio e cobre; fabricação de carne; cervejarias; confecção de roupas; fabricação de produtos de madeira – e está perto de superar a fabricação de automóveis.

Cannabusiness

O mercado de varejo da indústria da cannabis foi o que mais cresceu nesses três anos.

As 2.652 lojas de maconha legais abertas em todo o país hoje, ajudaram a erodir o mercado ilegal, um dos objetivos principais da política de legalização. 

Atualmente, o mercado ilícito é responsável por apenas 39% do mercado da maconha no Canadá, uma porcentagem bem abaixo dos 91%, de quando a legalização começou há três anos.

(Imagem: número de lojas de cannabis canadenses desde a legalização | reprodução Bloomberg)

A expectativa é que o mercado dobre de tamanho no próximo ano, principalmente agora que o mercado está se ajustando à legalização, e está sendo feita uma revisão governamental da lei, a fim de regular os pontos necessários. 

Você já pensou em fazer parte do mercado legal da maconha no Canadá?

No curso ‘Como trabalhar no mercado da cannabis‘, do Ganja Talks University, você vai aprender mais sobre a Corrida Verde e as oportunidades no mercado canadense, estadunidense, uruguaio e brasileiro. Se inscreva! 

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui


Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.