A cannabis selvagem é uma planta do gênero botânico Cannabis, família Cannabaceae. 

É geralmente considerada uma subespécie do gênero Cannabis (assim como a Cannabis Sativa e Cannabis Indica), mas alguns autores consideram a maconha selvagem uma espécie por si só: Cannabis Ruderalis

(Imagem: reprodução Cannabis Mag)

O termo “ruderalis” vem de ruderal, um termo ligado a espécies de plantas silvestres, que crescem independente das situações adversas do ambiente, por isso conhecida como maconha selvagem. 

Muitos acreditam que a Cannabis Ruderalis descendeu da Cannabis Indica, tendo se ajustado a climas frios. 

A Cannabis Ruderalis é nativa de áreas na Ásia, Europa Central e Oriental, especificamente da Rússia.

A maconha selvagem é uma planta adaptável, mas é uma espécie, sobretudo, de climas frios, por ser uma planta que se desenvolve em condições climáticas e ambientais adversas.

Espécie separada?

Um estudo encontrou evidências genéticas que indicam que a Ruderalis pode ser uma espécie separada. 

Porém, com o desenvolvimento da planta ao longo do tempo, a genética dela parece estar entre as Indicas e Sativas. 

Assim, ainda não existe um consenso sobre o fato da Ruderalis ser uma espécie separada ou uma subespécie.

Características da Cannabis Ruderalis

A Cannabis ruderalis é uma planta curta. Os buds da planta tendem a ser pequenos, mas relativamente robustos, e são sustentados por hastes grossas.

O que realmente diferencia a ruderalis das demais é o seu ciclo de floração, que é induzido de acordo com a maturidade, ao invés de ser ativado pelo fotoperíodo, como acontece nas variedades indica e sativa. 

As híbridas feitas com a Ruderalis geralmente começam a florir entre 21 e 30 dias após o plantio das sementes, independentemente do ciclo de luz, sendo consideradas auto-florescentes.

Propriedades

A maconha selvagem tem baixas concentrações de canabinóides. Mas sua fibra é resistente e tem sido bastante aproveitada, assim como o cânhamo.

A característica de auto-florescimento é o que mais atrai a comunidade canábica, que tem hibridizado Indicas e Sativas com a Ruderalis, originando ”Cannabis Ruderalis Indica” e ”Cannabis Ruderalis Sativa”.  

(Imagem: reprodução Dutch Headshop)

O cruzamento entre essas diferentes subespécies origina variedades versáteis, já que a estabilidade e curto ciclo de vida da maconha selvagem, fazem dela uma planta ótima para ser cultivada de maneira fácil. 

Os genes Ruderalis oferecem aos criadores a capacidade de criar um híbrido auto-florescente com potência avançada, e com perfil de sabor da variedade com a qual foi cruzada.

Portanto, atualmente, a maconha selvagem já pode ser encontrada em strains Híbridas, para uso recreativo, também para uso medicinal e uso industrial. 

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui


Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.