Um novo estudo investigou as sensações que altas doses de THC podem proporcionar em nossa consciência, revelando que altas concentrações desse canabinóide podem induzir a um estado místico, chamado de infinitude oceânica. Essas descobertas prometem contribuir para a área de terapias alternativas para saúde mental

Infinitude oceânica

Substâncias psicodélicas como a psilocibina e o LSD são capazes de ”quebrar barreiras” no nosso cérebro, abrindo as portas da percepção para novas ideias e entendimentos. 

As sensações produzidas por tais substâncias podem ser caracterizadas por um sentimento de unidade com o universo, de pertencimento e admiração. Esse estado alterado de consciência ficou conhecido como infinitude oceânica (”oceanic boundlessness”). 

(Imagem: reprodução Medium)

Em seu livro sobre a renascença dos psicodélicos, o psiquiatra Ben Sessa afirma que os ”psicodélicos podem induzir a experiência de expansão além dos limites tradicionais da personalidade”, isso quer dizer que a pessoa não se define mais como um indivíduo apenas, mas sim como parte de um todo. 

Essa característica dos psicodélicos pode estar relacionada com a eficiência dos tratamentos com tais substâncias. Ao invés de remediar os sintomas – como os medicamentos convencionais -, as terapias com psicodélicos tem potencial para agir na raiz do problema, muitas vezes no ego, fazendo com que nossa consciência crie novos caminhos, caminhos mais positivos, formando novas ideias e concepções em detrimento dos padrões de pensamento negativos.

Estudos anteriores mostram que as experiências de infinitude oceânica induzidas pela psilocibina estão associadas a melhorias na depressão resistente ao tratamento.

Agora, um novo estudo fornece evidências de que altas doses de THC também podem produzir esse estado alterado de consciência. Os resultados do estudo indicam que a cannabis pode ter efeitos semelhantes que parecem estar ligados aos efeitos antidepressivos da psilocibina.

Maconha e estados alterados de consciência

Para conduzir o estudo, os pesquisadores recrutaram um grupo de 852 usuários de cannabis e pediram-lhes que completassem uma pesquisa sobre o efeito de sua experiência mais intensa com o THC. 

A pesquisa incluiu itens da Escala de Estados Alterados de Consciência, um questionário frequentemente usado em pesquisas com psicodélicos. Os participantes também responderam a perguntas sobre o uso de cannabis.

A pesquisa revelou que em torno de 20% dos participantes do estudo pontuaram acima do valor máximo na subescala de infinitude oceânica, o nível considerado como experiência de infinitude oceânica “completa” ou “revolucionária”. Estudos anteriores com drogas psicodélicas indicaram que eventos completos de infinitude oceânica estão associados a diminuições na depressão.

20% pode não parecer muito, mas surpreendeu os pesquisadores a maconha ter apresentado esse tipo de estado alterado de consciência, que até então havia sido apenas associado a outras substâncias psicodélicas.

(Imagem: reprodução Cannabis Now)

O Professor que conduziu o estudo afirma que ”uma vez que o impacto farmacológico inicial do THC difere da psilocibina, comparar os dois em ensaios clínicos randomizados pode responder a questões importantes relacionadas ao papel das experiências subjetivas na psicoterapia psicoativa assistida”.

O estudo oferece dados preliminares sobre o potencial da cannabis para gerar experiências místicas, incluindo a infinitude oceânica. 

Mas mais ensaios clínicos são considerados necessários para determinar se estas experiências induzidas pelo THC podem ter efeitos terapêuticos benéficos na saúde mental, principalmente considerando os potenciais efeitos negativos que têm sido associados ao uso de maconha e transtornos psicológicos.

Fonte: Cannabis Now

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui


Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.