Já faz muito tempo que recebo a pergunta: Como faço para trabalhar no mercado da cannabis no Brasil? 

Venho compartilhando informações sobre o mercado auxiliar já faz um tempo nas minhas redes e por aqui no blog. Essa é uma questão fácil de se entender e, nesse post, vou apresentar algumas oportunidades que são mais conhecidas.

Hoje, no Brasil, nós temos um mercado que chamamos de “Mercado Auxiliar”, ou seja, todo o produto ou serviço que auxilia no consumo da cannabis – medicinal e recreativa – ou tem seu público alvo como objetivo, como marcas ligadas ao lifestyle que existe nessa comunidade.

De um lado temos empresas de sedas, piteiras e dichavadores, que estão auxiliando diretamente o consumo da cannabis, desenvolvendo produtos ligados, porém não tocam na planta, elas estão dentro do que chamamos de mercado auxiliar.

Dentre essas diversas oportunidades, existe um setor super importante do Mercado Auxiliar, que é a de produção de conteúdo. Como as marcas sofrem diversas restrições quanto à fazer publicidade de seus projetos, ter criadores de conteúdo nas redes sociais possibilita entrar em contato com esse público em um formato diferente.

O mercado também apresenta oportunidades para estabelecimentos especializados, como Head Shops e Growshops, que também trabalham sob a ótica do consumo de cannabis, porém, legalmente, estão auxiliando o consumo de fumígenos.

Nos últimos anos, começamos a observar um outro caminho, um crescimento no número de Associações e Clínicas Especializadas no atendimento, aplicação de toda documentação e pedido do medicamento para o paciente. Esse formato não está ligado ao mercado auxiliar e sim ao mercado de cannabis, no Brasil. O que estamos vendo agora, sim, é a criação de um mercado da cannabis, operando da maneira viável e seguindo os caminhos necessários para funcionar no país de maneira legal.

Mas, para tudo isso existe uma regulamentação e limitações de onde e como anunciar seus produtos e serviços. É imprescindível entender se o produto ou serviço se enquadra na legislação brasileira, pois, muitas vezes, podem existir limitações por alguma restrição ligada à regulamentação do mercado de fumígenos. 

Outro caminho que tenho observado crescer são as pesquisas e estudos acadêmicos sobre o tema, os quais, muitas vezes, viram um case de negócio, evoluindo para um cannabusiness. Os estudos sobre a cannabis estão crescendo agora, e buscar informações sobre essa planta podem render grandes oportunidades.

Nós estamos trabalhando o formato de Educação Online, no Ganja Talks University, e como produção de conteúdo no Ganja Talks. No Who is Happy, estamos desenvolvendo o sistema de delivery de sedas, piteiras, bebidas e laricas, e preparando o nosso projeto de marketplace para venda de CBD no Brasil.

Tudo que estamos observando é bem novo e se desenvolvendo muito rapidamente, é importante ficar de olho nas novidades, e se manter informado, porque novas oportunidades estão surgindo todos os dias.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui


Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.