A utilização da maconha para uso medicinal tem crescido a cada ano no Brasil. De 2015 até o final de 2018 o número de profissionais que prescreveram a erva para tratamentos foi de 321 para 911 de acordo com a Agência Nacional de Vigilância Sanitária.

Desde 2015, ano em que a Anvisa autorizou a prescrição do uso terapêutico de cannabidiol, mais de 78 mil unidades de produtos a base de maconha foram importados pelo país. O CBD normalmente é vendido em forma de um óleo extraído da planta da maconha.

Veja também: Fuja do prensado! Aprenda como cultivar cannabis – Aula 1 Fuja do prensado! Aprenda como cultivar cannabis – Aula 2 No entanto, apesar do crescimento, o número de prescritores ainda é baixo, se comparado ao de pacientes que já tiveram autorização para importar: 4.236 até outubro. No Brasil, a ANVISA autoriza importar o CBD em associação com outros cannabinoides para tratamento de saúde mediante prescrição de profissional habilitado.

Estudos mostram que a utilização da maconha pode reduzir convulsões com pacientes com epilepsia. Também é indicada para pacientes de câncer para diminuir a dor provocada pela doença e aumentar o apetite de quem sofre de aids ou faz quimioterapia.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui


Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.