Desde que o governo Trump tomou posse, no começo deste ano, as expectativas entorno das leis sobre maconha em todo o território americano era de incerteza e muitas dúvidas. Nomes como Sean Spicer e Jeff Sessions passaram a rondar os noticiários sobre suas posições contrárias a maconha, fazendo alegações de que o mercado e o cultivo seriam perseguidos e lidados aos modos do governo, de maneira criminal.

Porém, não é o que se vê nos estados onde a cannabis já é legalizada. Pouco se tem visto em relação a alguma mudança ou até mesmo o número de operações visando acabar com cultivos ou fechar lojas não aumentou de maneira considerável, mesmo após as declarações de Spicer, alegando que a polícia federal americana iria aumentar o patrulhamento contra a cannabis.

E no meio de todo esse panorama, nem todos os partidários do governo concordam com esses ideais em relação à cannabis. O exemplo mais emblemático dessa divergência é o congressista Matt Gaetz, um dos mais conservadores legisladores do estado da Flórida. Conhecido por suas posições extremistas como ter agilizado processos de execuções e por bloquear qualquer revisão à controversa lei de legitima defesa após o caso de Treyvon Martin, o legislador atualmente trabalha num projeto de lei cuja finalidade é acabar com a agência nacional de proteção ambiental americana.

Mas nem só de ultra-conservadorismo vive o republicano. Gaetz também está trabalhando, junto com o democrata Darren Soto, naquela que pode ser a lei mais importante para a cannabis no congresso. Se aprovada, o atual procurador-geral Jeff Sessions seria obrigado a remover a cannabis do Anexo-1, categoria governamental para classificar drogas perigosas e sem valor medicinal.

Sobre o assunto, Gaetz declarou que “neste momento é funcionalmente ilegal conduzir pesquisas sobre uma substância que está sendo prescrita como medicamento em praticamente 34 estados. Isso é o auge da estupidez. Essa droga não deveria estar na mesma categoria que LSD e heroína e nós precisamos parar com uma política que transforma cidadãos normais e jovens em criminosos, cada vez mais a cada ano”.

Com um congresso dominado pelos republicanos, a presença de Gaetz e seu posicionamento a favor da cannabis podem ser vistos de maneira mais simpática do que um democrata representando a causa por exemplo, porém, para que a lei mude é necessária uma votação e depois aprovação do próprio presidente, ou seja, ainda existe um longo caminho para a legalização plena da erva.

Fontes: http://hightimes.com/news/meet-the-hardcore-trump-republican-pushing-pot-reforms-best-hope/

https://www.washingtonpost.com/news/post-politics/wp/2017/02/23/spicer-feds-could-step-up-anti-pot-enforcement-in-states-where-recreational-marijuana-is-legal/?utm_term=.bf219e596232

Imagens: occnewspaper.com/; floridapolitics.com/; cbc.ca/

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui


Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.