Nos últimos dias começou a circular um vídeo no Facebook no qual um ex-policial, que sofre de Mal de Parkinson, aparece ingerindo óleo de CBD pela primeira vez. Os resultados são impressionantes, depois de alguns minutos, os tremores e espasmos musculares do ex-policial simplesmente desaparecem, e ele consegue até retomar sua voz.

O video é um excerto do documentário “Ride With Larry” (Ande com o Larry) e mostra a história de Larry Smith, que sofre da doença há mais de 20 anos. Produzido pelo documentarista Ricardo Villarreal, o documentário aborda a trajetória de vida do ex-policial até se deparar com a cannabis, e como a legislação de seu estado (Larry mora na Dakota do Sul, onde a cannabis é ilegal em todos os âmbitos) afeta o tratamento de sua enfermidade.

Durante as duas décadas em que esteve convivendo com a doença, Larry tentou diversos tipos de tratamentos, medicamentos e até cirurgias cerebrais para lidar com o Mal de Parkinson, porém, o óleo de CBD foi a única resposta que ajudou o ex-policial a combater de forma eficaz seus tremores, possibilitando uma qualidade de vida melhor.

Casos como o de Larry Smith, e Charlotte Figi, que foi retratada no documentário Weed, da CNN americana, mostram todo o potencial medicinal da cannabis, que continua ignorado pelas autoridades federais americanas. No último dia 14, o DEA reclassificou o CBD e outros extratos da maconha como Anexo 1, categoria usada para drogas de alto perigo à saúde e vida humana.

Além de mostrar os efeitos da cannabis, o documentário é uma forma de Larry incentivar outros pacientes que sofrem da mesma doença a terem vidas mais ativas e saudáveis.

Fontes: http://www.infowars.com/video-ex-cop-astonished-after-taking-medical-marijuana-for-parkinsons/

http://hightimes.com/news/dea-quietly-classifies-cbd-oil-as-schedule-1-drug/

http://ridewithlarrymovie.com/

Imagens: waytooindie.com/;

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui


Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.