O ano de 2016 entra na história como um dos mais importantes na mudança legislativa em relação à cannabis em várias partes do mundo. A lista de países e estados regulamentando a erva não para de crescer.

Em ano de eleições presidenciais nos EUA, os estados americanos estão se organizando para discutir diferentes propostas acerca da cannabis, confira como está a situação em cada um deles:

Califórnia: Depois da derrota da Proposição 19, em 2010, a Califórnia retorna com um projeto mais elaborado em 2016. A Proposição 64 estabelece o uso recreacional para maiores de 21 anos, que poderão portar até 28,5g, comprar em estabelecimentos licenciados e cultivar até 6 pés de cannabis. O detalhe interessante é que se a medida passar no estado, toda a costa oeste dos EUA terá a maconha legalizada tanto para uso fins medicinais quanto recreativos, o que é visto por muitos como um passo para a legalização em todo o território americano.

Maine: Um dos estados onde o processo para a mudança de lei está mais acirrado, o referendo ocorrerá depois de uma verdadeira batalha entre favoráveis à legalização e oposicionistas. As mudanças são semelhantes às propostas da Califórnia e do Arizona, ficando as diferenças por conta da taxação de impostos, que será de 10%. A proposta também faz referência à regulação das municipalidades sobre o número de dispensários, dando poder até de proibirem a presença de tais estabelecimentos completamente.

Massachusetts: Apesar de ter a maconha legalizada medicinalmente desde 2012, o estado de Massachusetts entra em outra discussão em 2016, sobre o uso recreacional da erva. O detalhe interessante da proposta estatal é a criação de um conselho de especialistas para desenvolver estudos e recomendações acerca da erva e de seus produtos derivados.

Nevada: O Estado tem um dos processos mais longos em relação à legalização da erva, que já dura cerca de um ano e meio. A legislação da conta da taxação de impostos de 15%, bem como da disposição dos dispensários por condado, o que pode gerar um desequilíbrio na distribuição de estabelecimentos, já que o critério é o número de habitantes. Se a medida passar, o condado de Clark, onde fica Las Vegas, teria um máximo de 80 estabelecimentos, enquanto condados com população inferior a 55 mil habitantes poderiam obter licença para somente duas lojas canábicas.

A lista poderia ser maior, mas alguns estados como Michigan, Arkansas, Arizona e Montana após intensas disputas judiciais não levarão a questão à referendo público. Há ainda estados que discutirão a legalização da maconha para uso medicinal, como Flórida e Dakota do Norte, resta saber qual será o resultado, que sairá em novembro desse ano.

Fontes: http://www.thecannabist.co/2016/07/14/definitive-guide-us-states-voting-recreational-medical-marijuana-inovember-2016-election/58063/

Crédito imagens: www.herb.co; weedfinder.com

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui


Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.